Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Despertar Cedo

Este blog mostra-te as melhores dicas sobre o dia-a-dia social e financeiro. Tudo para que nunca chegues atrasado!

Despertar Cedo

Este blog mostra-te as melhores dicas sobre o dia-a-dia social e financeiro. Tudo para que nunca chegues atrasado!

17.Jun.19

Afinal com que idade é que devemos começar a dar uma mesada aos nossos filhos?

A educação financeira começa na infância. As crianças precisam de aprender a gerir e a valorizar o dinheiro, pois essa é a melhor maneira de aprenderem a valorizar também tudo o aquilo que têm. Além disso, as crianças que sabem gerir a sua mesada têm mais facilidade na transição para a vida adulta, quando começam a viver sem os pais. A questão é, quando é que devemos começar a dar a mesada aos nossos filhos?

O bom-senso diz-nos que não vale a pena dar uma mesada enquanto as crianças não sabem fazer contas. Isto significa que não vale a pena começar antes de aprenderem o básico na primária, com 6 ou 7 anos. Mas também não deve ser visto como um prémio de “boas notas” ou por fazerem os trabalhos de casa. É importante que os pais expliquem à criança que a mesada é para gastar naquilo que quiser, mas que não lhe darão mais dinheiro.

Não tente dizer ao seu filho em que gastar o dinheiro. É normal que nos primeiros meses gastem a mesada mal a ganhem e que peçam um aumento ou um extra. Deve resistir. Assim, aprendem a gerir essa quantidade e a definir muito bem o que querem comprar. À medida que vão crescendo, pode ponderar um aumento da mesada. Isto porque é normal que comecem a sair com os amigos e que queiram conhecer novas cidades. Tudo faz parte e deve incentivar essa descoberta com conta, peso e medida - que é como quem fiz, com o limite da mesada.

Outros pontos a considerar:

- na escola primária, pode começar por dar uma semanada. Provavelmente os seus filhos vão querer gastar o dinheiro em créditos de jogo e colecções, e portanto a semana ajuda-os a criar uma rotina mais facilmente. As crianças pequenas não têm a disciplina de ajustar o orçamento para o mês. Vá fazendo essa adaptação gradual.

- permita que os seus filhos negociem o valor da mesada consigo. Isto também faz com que ganhem consciência do orçamento familiar, em vez de ouvirem um “não” sem perceberem os motivos. Além disso, é importante entender as necessidades dos seus filhos à medida que vão crescendo.

- dê a mesada em dinheiro e, mais tarde, abra uma conta bancária. Muitos adultos têm mais facilidade em gastar o dinheiro electrónico porque “não o vêem” a sair da carteira. Habituar os seus filhos a lidar com o dinheiro electrónico é uma boa preparação para os primeiros tempos de faculdade, quando tiverem de ir às compras sozinhos!